Central de Concursos
  • Por: Folha Dirigida - Publicado em 18/09/2014 11h01
O edital de escrevente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) seria divulgado esta semana e as inscrições recebidas imediatamente, de acordo com a juíza assessora da presidência, Maria Fernanda de Toledo Rodovalho. O documento, segundo ela, já estaria pronto desde o dia 11. Contudo, no fim da tarde da última quarta, dia 17, o TJ-SP surpreendeu ao anunciar que o concurso atrasará, mais uma vez.  A juíza explicou que o presidente do órgão, desembargador José Renato Nalini, decidou pela não publicação do edital até que seja dado um parecer definitivo do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em Brasília, sobre diversas petições de aprovados do concurso de 2012 para comarcas do interior. Esses aprovados querem que a validade da seleção de 2012 seja prorrogada até junho do próximo ano.
 
Assim, segundo esses candidatos, não seria necessário abrir um novo concurso para o interior, pois o TJ-SP aproveitaria o cadastro do concurso anterior. Esses pedidos ao CNJ fizeram com que o TJ-SP viesse postergando a publicação do novo concurso desde julho. Há duas semanas, o TJ-SP informou que o CNJ vinha indeferindo os pedidos de prorrogação de validade, o que abriria caminho para o novo concurso. Porém, o presidente do TJ-SP decidiu aguardar por uma decisão final do CNJ para anunciar nova data para o edital.  Assim que divulgado o documento, as inscrições poderão ser realizadas no site da Fundação Vunesp, organizadora da seleção.
 
O valor da taxa ainda não foi confirmado, mas a previsão é que seja de R$50, como na última seleção. As inscrições serão regionalizadas, possibilitando ao candidato concorrer às vagas de sua circunscrição e também em sua região administrativa. A juíza assessora destacou, há duas semanas, que o TJ-SP tem pressa no concurso e, por isso, deseja contar com os aprovados já no primeiro semestre de 2015. O objetivo é suprir o déficit de pessoal provocado pelo grande número de aposentadorias e saídas de servidores. O concurso oferecerá cerca de mil vagas para todas as dez regiões administrativas. 
 
Os escreventes técnicos judiciários recebem vencimentos iniciais de R$4.848,07, já com a remuneração de R$3.878,07 e os benefícios do auxílio saúde, de R$200 mensais, auxílio alimentação de R$29 por dia e auxílio transporte de R$6 (média de 22 dias). Para concorrer ao cargo é necessário ter ensino médio completo (antigo 2º grau). A seleção terá duas fases. A prova objetiva, equivalente à primeira etapa, terá 80 questões, divididas entre conteúdos de Língua Portuguesa, Conhecimentos em Direito e Conhecimentos Gerais (Atualidades, Matemática e Informática). O conteúdo programático será semelhante ao do último concurso, como já foi adiantado pela assessoria da presidência. A segunda fase é composta por prova prática de digitação.
blog

Outras Notícias