• Por: Yuri Salso - Publicado em 07/12/2017 09h04 - Atualizado em 07/12/2017 10h02
A Secretaria Estadual de Educação do Estado de São Paulo (SEE-SP) encaminhou à Secretaria de Planejamento um novo pedido de concurso público com 6.000 vagas para o cargo de professor de educação básica II (PEB II). Como a validade do certame em vigência encerra no próximo dia 31 de janeiro, sem possibilidade de prorrogação, o órgão não terá mais condições de repor as vagas que surgirem, a não ser que contrate temporários ou realize novos concursos.
 
Em entrevista ao jornal Folha Dirigida, José Renato Nalini, secretário titular da SEE-SP, confirmou a realização de nova seleção. “Vai ter que abrir este concurso e eu tenho continuamente reiterado esta necessidade. Acontece que os setores técnicos dizem que a lei de responsabilidade fiscal está no limite. Mas eu tenho acenado que por conta do tempo o concurso acaba sendo só reposição e não ampliação do quadro. Já existe um pedido tramitando”, afirmou.
 
A realização do concurso SEE-SP depende apenas de análise orçamentária e da autorização por parte do governador Geraldo Alckmin. Vale lembrar que em setembro, o governo de São Paulo já autorizou a abertura de um concurso com 1.935 vagas para agente de organização escolar.
 
A necessidade de contratação de docentes é constante, tendo em vista que somente este ano o governador já autorizou a nomeação de 7.481 remanescentes do último concurso, iniciado em 2013. 
 

PEB II

 
Para concorrer ao cargo de professor de educação básica II é necessário nível superior completo e licenciatura na respectiva área de atuação. A remuneração básica inicial da carreira é de R$ 1.811,91, com jornada de trabalho de 30 horas semanais. 
 

Último concurso SEE-SP

 
Realizada em 2013 e organizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), a última seleção da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo contou com oportunidades para todas as diretorias de ensino do estado, para as disciplinas de artes, biologia, ciências físicas e biológicas, educação física, filosofia, geografia, história, língua inglesa, língua portuguesa, língua espanhola, matemática, química, sociologia e educação especial. 
 
Os participantes foram submetidos a provas objetivas e dissertativas, abordando questões de conhecimentos pedagógicos e disciplinas específicas. A parte objetiva contou com 80 questões, enquanto que a dissertativa foi composta de duas perguntas, versando sobre conteúdo indicado na Resolução SE 52, de 2013.
 
Para a pontuação final também foram considerados títulos, com caráter apenas classificatório. 

Outras Notícias