• Por: Yuri Salso - Publicado em 21/08/2018 15h02 - Atualizado em 21/08/2018 16h29
Está autorizado um novo concurso público para preenchimento de 15 mil vagas efetivas no cargo de professor de Educação Básica II (PEB II) da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo (SEE-SP). A realização da seleção já havia sido anunciada pelo governador Márcio França no início de julho, durante cerimônia realizada no Palácio dos Bandeirantes. O aval oficial foi publicado nesta terça-feira, 21, no Diário Oficial do Estado. 
 
Segundo a autorização publicada, o principal objetivo do concurso SEE-SP é a reposição de professores contratados em caráter excepcional e temporário. Os novos servidores serão contratos em regime definitivo.
 
O novo concurso SEE-SP fará parte do projeto “Juntos pela escola”, que corresponde a um pacote de ações para atender às demandas imediatas da rede paulista a partir do segundo semestre, com um investimento estimado em R$ 430 milhões. Do total de vagas, 10.230 são para a ampliação da rede de ensino e 4.770 para reposição de servidores. O pedido também prevê a nomeação dos aprovados a partir de agosto de 2019.
 
O próximo passo agora é a definição da comissão responsável pelo concurso, seguido da escolha da banca organizadora. Em virtude das aposentadorias previstas, o concurso SEE-SP deve ser tratado com urgência. A expectativa é que o edital de abertura seja publicado ainda neste segundo semestre.
 

PEB II 

 
Para concorrer ao cargo de professor de Educação Básica II é necessário nível superior completo e licenciatura na respectiva área de atuação. A remuneração básica inicial da carreira é de R$ 1.938,75, com jornada de trabalho de 30 horas semanais. De acordo com o plano de carreiras, a remuneração chega a R$ 3.899,94.
 

Último concurso SEE-SP

 
Realizado em 2013 e organizad pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o último concurso para professor de educação básica II da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo contou com oportunidades para todas as diretorias de ensino do estado, para as disciplinas de artes, biologia, ciências físicas e biológicas, educação física, filosofia, geografia, história, língua inglesa, língua portuguesa, língua espanhola, matemática, química, sociologia e educação especial. 
 
Os participantes foram submetidos a provas objetivas e dissertativas, abordando questões de conhecimentos pedagógicos e disciplinas específicas. A parte objetiva contou com 80 questões, enquanto que a dissertativa foi composta de duas perguntas, versando sobre conteúdo indicado na Resolução SE 52, de 2013.
 
Para a pontuação final também foram considerados títulos, com caráter apenas classificatório.

Outras Notícias