• Publicado em 10/12/2015 13h25
Delegados regionais do Sindicato Nacional dos Analistas Tributários da Receita Federal (Sindireceita) aprovaram no início deste mês a pauta de reivindicações da categoria para 2016. Entre as medidas que serão cobradas no próximo ano está o aumento do efetivo da analistas-tributários. A Receita Federal encaminhou solicitação de concurso para 3 mil vagas de analista, além de 2 mil de auditor-fiscal. Ambos os cargos possuem requisito de ensino superior completo, em qualquer área, e garantem remuneração inicial de R$9.629,42 (analista) e R$16.116,64 (auditor), incluindo o auxílio-alimentação, de R$373.
 
Com a suspensão dos concursos anunciada pelo governo em setembro deste ano, o órgão dependerá de negociações junto ao Ministério do Planejamento para que a seleção seja efetivada. No mês passado, a pasta admitiu que poderá autorizar concursos, em regime de exceção, em casos de grande necessidade ou emergência. A Receita está entre os órgãos apontados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) com efetivo insuficiente para o combate aos crimes de fronteira, cujo prejuízo estimado é da ordem de R$100 bilhões por ano, segundo o ministro Augusto Nardes, relator do processo.
 
O pedido de concurso para a Receita foi feito por meio do Ministério da Fazenda. A solicitação inclui seleções para outros órgãos fazendários e também para a própria pasta, com destaque para o cargo de assistente técnico-administrativo, de nível médio, com iniciais de R$3.671,82 (também com o auxílio). Para a função, foram solicitadas 3 mil vagas.
 

Outras Notícias