Central de Concursos
  • Publicado em 25/02/2014 00h00

data-cke-saved-src="/imagens/noticia/interna220.jpg"Muito tem se falado em 2014 sobre eventos como a Copa do Mundo e eleições. É notável porém, que este, é o ano dos concursos, há grande quantidade de vagas abertas e previstas para todos os níveis de escolaridade.

O fato se deve a carência de muitos órgãos e também pelo aumento de pessoas cada vez mais interessadas em conquistar estabilidade, benefícios e remunerações mais atrativas. Portanto, a disputa pela vaga no setor público se torna cada vez mais acirrada, exigindo dos candidatos uma preparação de excelência.

Neste início de ano já foram pautadas diversas oportunidades atrativas como o concurso da Caixa Econômica Federal, que acumulou cerca de 1.887.376 inscritos. A Polícia Civil que possui cerca de 465 vagas para nível médio com remunerações até R$ 3.779, para os cargos de Fotógrafo e Auxiliar de Necropsia os editais já foram publicados. Além destes o mais esperado concurso da Receita Federal, que autorizou recentemente 278 vagas para Auditor Fiscal, com remuneração de R$ 15.338 mensais para o nível superior.

Com tantas oportunidades à vista é preciso ter em mente que, por conta da forte disputa, a preparação é a diferença entre alcançar ou não a sua vaga.

O especialista José Luis Baubeta, diretor de Marketing e Recursos Humanos da Central de Concursos afirma, "a recomendação é se preparar de seis meses a um ano, no caso de vagas que exigem nível médio, e de um ano e meio até quatro anos, para conquistar as de nível superior.
O tempo investido nos estudos não deve ser fato desanimador, afinal cerca de 20% dos inscritos nem vão fazer a prova, e dos 80% restantes, só 5% a 8% estão realmente preparados, por isso, estudar com antecedência é fundamental.

Outra vantagem é, em torno de 80% das disciplinas estão presentes em qualquer concurso que tem testes de múltipla escolha. Dessa forma, fazer provas de anos anteriores ajuda e se a pessoa não for aprovada na primeira vez, não significa que tudo que ela aprendeu (ou reviu) estará perdido. É estudar até passar, às vezes, não passa na primeira, nem na segunda, mas não pode desanimar.

Nestes momento o apoio de parentes e amigos, dicas de candidatos já aprovados e o conhecimento aprofundado do edital e normas, contribuem para o incentivo e a persistência na preparação. "

 

blog

Outras Notícias