Central de Concursos
  • Por: Wikipédia - Polícia Civil - Publicado em 15/09/2011 00h00
Papiloscopista: é o policial especializado em trabalhar com a identificação humana, usualmente, através das papilas dérmicas dos dedos da mão, ou dos pés, contudo, é possível, também, a identificação através das papilas contidas na palma da mão ou planta do pé. O papiloscopista policial trabalha com a parte que identifica o autor de um determinado crime. Seu trabalho pode ser desenvolvido interna ou externamente: internamente o fazem em instituto ou postos de identificação. Externamente no local onde o crime ocorreu, não necessariamente um crime de morte, mas em um simples arrombamento. A diferença entre o perito criminal e o papiloscopista é que o primeiro trabalha com todas as provas materiais de um crime, usando, além da papiloscopia, as demais técnicas, como por exemplo os exames de DNA , enquanto o segundo, com a impressão digital.

Além do trabalho citado, estão ainda entre as suas atribuições: elaborar peças de caráter técnico, realizar laudos, realizar exame de projeção de envelhecimento em casos de desaparecidos, identificação neonatal (impressões podoscópicas em recém-nascidos) organizar arquivo de impressões digitais, colher impressões digitais para documentos.

Auxiliar de Papiloscopista: Em alguns estados brasileiros, este é um segundo tipo de policial especializado na área da papiloscopia. Assim como o papiloscopista, seu trabalho é focado na identificação humana através das papilas dérmicas. Basicamente, duas características o diferem do papiloscopista: em primeiro lugar, nas unidades da federação onde se faz presente, a quantidade de auxiliares de papiloscopista é o dobro da quantidade de papiloscopistas. Em segundo lugar, é vedado ao auxiliar de papiloscopista elaborar o laudo papiloscópico.

Então, identificou-se com uma dessas profissões? Não perca tempo e comece já a se preparar para o próximo concurso.
blog

Cursos

Apostilas

Outras Notícias