Central de Concursos
  • Publicado em 21/07/2014 00h00

MTEO Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) já solicitou ao Ministério do Planejamento a autorização de concurso em 2015 para 800 vagas de auditor-fiscal do trabalho (nível superior). A intenção do ministro do Trabalho, Manoel Dias, é realizar a seleção no início de 2015 e por isso a expectativa é que a permissão seja concedida neste semestre. Atualmente, o processo que trata do pedido está no Departamento de Força de Trabalho da Secretaria de Gestão Pública do Planejamento. O cargo de auditor-fiscal do trabalho tem como requisito a formação superior em qualquer área. As contratações ocorrem pelo regime estatutário, que prevê estabilidade, e a remuneração no início da carreira é de R$15.338,44, incluindo o auxílio-alimentação, de R$373. Há reajuste previsto para janeiro do ano que vem, alterando o valor para R$16.116,64, já com o auxílio.
Antes de ser autorizado, o pedido de concurso ainda terá que ser analisado por setores como a Consultoria Jurídica e a Secretaria Executiva do Planejamento. Com a expectativa de autorização neste semestre, o esperado é que a tramitação do processo evolua nas próximas semanas. A grande defasagem de profissionais na carreira, passando de 5 mil servidores, segundo o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (Sinait) e também a Organização Internacional do Trabalho (OIT), demanda urgência na realização do concurso. A última seleção para auditor-fiscal do trabalho foi feita em 2013, tendo o Cespe/UnB como organizador. Foram oferecidas 100 vagas e registrados 48 mil candidatos em todo o país (média de 400 candidatos por vaga). A seleção foi feita por meio de duas provas objetivas (220 questões) e discursivas (seis questões dissertativas, uma redação e elaboração de parecer técnico), além de sindicância da vida pregressa.

blog

Cursos

Apostilas

Outras Notícias