Central de Concursos
  • Por: Yuri Salso - Publicado em 25/04/2019 16h00 - Atualizado em 25/04/2019 18h10
Em documento divulgado na última terça-feira, 23 de abril, o Ministério Público Federal recomendou que o Ministério da Economia autorize a realização de um novo concurso público para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). De acordo com o documento, foi dado o prazo de 30 dias, ou seja, até o fim de maio, para que o aval do concurso INSS 2019 seja concedido pelo governo.
 
A recomendação já foi encaminhada ao presidente do Instituto, Renato Rodrigues Vieira, e ao Ministério da Economia para que cada parte tome as medidas necessárias para a realização do concurso. Assim que a seleção for autorizada pelo Ministério da Economia, o INSS deverá elaborar um cronograma para a realização do certame cujo prazo processual até a posse dos aprovados não ultrapasse 180 dias.
 
Além disso, os dois órgãos, em conjunto, realizarão estudos para quantificar o número ideal de vagas e cargos. O quantitativo não deve ser inferior ao déficit atual, de cerca de 10 mil cargos, e também deverá ser formado cadastro de reserva para suprir as vacâncias que surgirem ao longo do prazo de validade do concurso.
 

Clique e acesse a recomendação do MPF

 
O INSS já conta com um pedido de concurso aguardando ser aprovado pelo governo. Enviado em caráter de urgência, o pedido com 7.888 vagas distribuídas entre os cargos de técnico do seguro social (3.984 vagas; ensino médio; R$ 5.186,79), analista do seguro social (1.692 vagas; nível superior em áreas ainda não informadas; R$ 7.659,87) e perito médico previdenciário (2.212 vagas; graduado em medicina; R$ 12.683,79).
 
Nesse mesmo pedido, o INSS aguardava também a liberação para convocar 2.580 excedentes do último concurso, realizado em 2015. Assim, somando todas as vagas, o total do pedido é de 10.468 vagas.
 

Último concurso INSS


O último concurso INSS foi realizado em 2015, visando ao preenchimento de 950 oportunidades para os cargos de técnicos (800 vagas) e analistas (150). A banca organizadora foi o Cespe/UnB.
 
Os candidatos foram avaliados por meio de prova objetiva com 120 questões. Para técnicos do seguro social, a prova versou sobre Ética no Serviço Público, Regime Jurídico Único, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo, Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Noções de Informática e conhecimentos específicos. Já para os analistas do seguro social, a avaliação foi composta de questões sobre Português, Raciocínio Lógico, Noções de Informática, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Legislação Previdenciária, Legislação da Assistência Social, Saúde do Trabalhador e da Pessoa com Deficiência.

 

blog

Cursos

Apostilas

Outras Notícias