Central de Concursos
  • Por: Yuri Salso - Publicado em 24/08/2018 10h47 - Atualizado em 24/08/2018 13h46

Ministério do Trabalho (MTE) enviou ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) um novo pedido de concurso público. Desta vez, a solicitação visa ao preenchimento de 2.873 vagas, 278 a mais do que o pedido anterior, feito em 2017.
 

Do total de oportunidades, 1.309 são para o cargo de auditor-fiscal do trabalhoque exige nível superior em qualquer área de atuação. Os ganhos mensais chegam a R$ 16.201, valor que já considera o auxílio-alimentação de R$ 458.
 

Outro destaque são as 1.307 vagas de nível médio para a carreira de agente administrativo, que possui remuneração inicial de R$ 3.881,97, também já considerando o auxílio-alimentação.
 

As outras 257 vagas, todas elas de nível superior, estão destinadas aos postos de administrador (93), arquivista (32), contador (58), engenheiro (5), estatístico (5), sociólogo (4), psicólogo (26), técnico em assuntos educacionais (10), técnico em comunicação social (10), economista (12) e bibliotecário (2).

 

Atribuições dos cargos

 

Agente administrativo

 
Exercer atividades que envolvam o suporte administrativo às unidades organizacionais do órgão, com atuação nas áreas finalísticas, de gestão de pessoas, material, patrimônio, orçamento e finanças, compreendendo tarefas de natureza repetitivas ou não, como operar os sistemas corporativos e governamentais, atender ao público interno e externo por telefone, correio eletrônico ou presencial; elaborar documentos e correspondências; elaborar e analisar informações, certidões, declarações, relatórios e documentos; elaborar e conferir cálculo; realizar atividades relativas à instrução, tramitação e movimentação de processos e documentos; manter e controlar arquivos; orientar a aplicação de noras internas ou de sua área de atuação; participar de reuniões, comissões, grupos e equipes de trabalho; participar do plano de trabalho institucional de sua unidade; realizar levantamento de dados de natureza técnica; e atuar na gestão e fiscalização de contratos e convênios. 
 

Auditor-fiscal do trabalho

 
Cumprimento das disposições legais e regulamentares, inclusive as relacionadas à segurança e medicina do trabalho, no âmbito das relações de trabalho e emprego; verificação dos registros em Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), visando à redução dos índices de informalidade; verificação do recolhimento do Fundo de Garantia Por Tempo de Serviço (FGTS), com o objetivo de maximizar os índices de arrecadação; e cumprimento de acordos, convênios e contratos coletivos de trabalho celebrados entre empregadores e empregados.

 

Últimos concursos Ministério do Trabalho


MTE promoveu seu último concurso público para auditor-fiscal do trabalho em 2013. A banca foi o Cespe/UnB e a seleção teve oferta de 100 vagas imediatas, atraindo 48 mil candidatos. A taxa de inscrição foi de R$ 130.

O processo seletivo foi feito por meio de avaliações objetivas com 100 questões de conhecimentos básicos e 120 de conhecimentos específicos, além de exames discursivos e sindicância de vida pregressa.

Já para o cargo de agente administrativo, o último concurso ocorreu em 2014 e também foi organizado pela o Cespe/UnB. Na ocasião, foram oferecidas 415 vagas.

A seleção contou com 120 questões, sendo 50 de conhecimentos básicos e 70 de conhecimentos específicos, além de prova discursiva de conhecimentos específicos.

blog

Outras Notícias