Central de Concursos
  • Publicado em 24/02/2014 00h00

Agora é a OAB quem pede concurso para oficial de justiça.
Segundo Edson Cosac Bortolai, presidente da comissão de Exame da Ordem da OAB – SP, a falta desses profissionais acarreta atrasos nas ações judiciais e acaba por atrapalhar o trabalho de juízes e advogados. Declara ainda o presidente: “se não temos o número adequado de oficiais,  não se consegue cumprir as ordens judiciais e os processos se eternizam”.
E não é só de falta de oficial de justiça que o Judiciário carece. Faltam cartórios, juízes, escreventes, escrivães, desembargadores.
Para se ter uma ideia de como está hoje o Judiciário, um juiz tendo seis ou sete mil processos e cerca de dez ações por vara emitirá, mais ou menos, 800 mandados a serem cumpridos para cada oficial de justiça. Isso é muita coisa para uma pessoa só. A abertura de um novo concurso viria desafogar esse quadro.
Bortolai afirma ainda: “Acredito que deveria ser aberto um novo concurso, pois seria útil à sociedade. Os oficiais são fundamentais para o cumprimento da justiça.”

blog

Cursos

Apostilas

Outras Notícias