Central de Concursos
  • Publicado em 21/07/2014 00h00

INSSO Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) aguarda autorização do Ministério do Planejamento para abrir concurso visando ao preenchimento de 2 mil vagas de técnico do seguro social, cargo que exige o nível médio. Mesmo que a solicitação seja contemplada na íntegra, o quantitativo não vai suprir as necessidades da autarquia, que precisará ter jogo se cintura para dar conta de suas atribuições e atender, de forma satisfatória, os segurados e pensionistas do país. De acordo com nota técnica encaminhada ao Planejamento, em meados do ano passado, para justificar a abertura de novos concursos, o INSS alegava que, no período entre 2010 e abril de 2013, havia uma vacância de 5.054 servidores, sendo 3.253 somente na carreira de técnico do seguro social.
Segundo a nota técnica, ficaram vagos 1.107 cargos em 2010, 835 em 2011, 906 em 2012 e 405 até abril de 2013, somente na carreira de técnico do seguro social. Como a média é de quase mil vacâncias por ano, tendo como base os número acima, estima-se que existam atualmente mais de 4 mil vagas em aberto para serem preenchidas somente nesta carreira. Assim como já havia sido informado pela Associação Nacional dos Servidores da Previdência e da Seguridade Social (Anasps), a nota técnica ainda ressalta que “existem mais de 10 mil servidores (incluindo analistas e peritos médicos) em abono de permanência, isto é, que já possuem condições para requerer aposentadoria”.
O pedido de novo concurso encaminhado ao Ministério do Planejamento, segundo o INSS, é de 3.080 vagas, sendo 2 mil para técnico do seguro social e 1.080 para perito médico. No entanto, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, teria dito a uma grupo de parlamentares que irá autorizar o preenchimento de 1.500 vagas na primeira carreira. Já para a segunda, a seleção seria realizada em outra oportunidade. Para o presidente da Anasps, Alexandre Lisboa, o concurso precisa ser realizado urgentemente. “Frente à atual necessidade, a realização de concurso é inevitável. Além da carência, há muitas aposentadorias previstas”, garantiu.
Vale destacar que o INSS tem tradição de chamar muitos aprovados. No último concurso, realizado em 2012, para 1.500 vagas de técnico e 375 de perito médico, cujo prazo de validade terminou em abril deste ano, foram feitas 5.020 convocações (a seleção contou com 6.881 aprovados), ou seja, 133% além da oferta prevista em edital. Deste total, cerca de 90% das contratações ocorreram para o cargo de técnico. Já no concurso de 2008, quando foram oferecidas 1.500 vagas somente para técnico, 2.100 aprovados foram empossados.
O cargo de técnico tem remuneração de R$4.400,87 e o de perito médico, R$10.056,80. No último concurso para a primeira carreira, os candidatos foram avaliados por meio de prova objetiva com 60 questões, sendo 20 de Conhecimentos Gerais (Português, Regime Jurídico Único, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Raciocínio Lógico e Informática) e 60 de Conhecimentos Específicos.

blog

Outras Notícias