Central de Concursos
  • Publicado em 23/02/2012 00h00
Se não fosse a pressão exercida pelos milhares de candidatos que se mobilizaram através de comunidades na internet, fórum, grupos e redes sociais, haveria uma espera de 22 dias (em 5/3) para que o candidato conhecesse as respostas às questões do concurso para técnico e perito médico do INSS.

A mão firme do presidente do órgão, Mauro Luciano Hauschild, exigindo que a Fundação Carlos Chagas antecipasse os gabaritos também foi decisiva.

Toda essa confusão causada logo após a prova, poderia ser evitada se todas as datas estivessem claramente descritas no edital.

Essa situação nos leva a pensar mais uma vez da necessidade de uma lei que regulamente os concursos públicos.

Muitos candidatos protestaram em redes sociais sobre a FCC e muitos manifestaram sua preferência pela Cespe.
blog

Outras Notícias