Central de Concursos
  • Publicado em 14/10/2013 00h00

Nesta segunda-feira, 7, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou retificação do edital, retirando a exigência de carteira de habilitação na categoria B para a carreira de técnico. Com isso, é necessário apenas o nível médio para concorrer ao cargo. Também foram divulgadas outras alterações, que podem ser consultadas na FOLHA DIRIGIDA Online. O concurso é para 420 vagas, sendo 300 de técnico (nível médio e remuneração de R$3.186,10), distribuídas por quase todos os estados, e 120 de analista e tecnologista (60 para cada função; nível superior; R$6.728,60 para quem não tem titulação, R$7.085,33 para quem tem especialização, R$7.442,06 para mestrado e R$8.303,24 para doutorado).

Os valores incluem o auxílio-alimentação, de R$373. Todas as 120 vagas de nível superior são para o Rio de Janeiro, que também conta com mais cinco de técnico. As demais oportunidades para técnico estão espalhadas por outros 23 estados. Quem pretende isenção do pagamento da taxa tem somente até esta terça, 8, para fazer a solicitação, no site da Fundação Cesgranrio, organizadora. As inscrições estão abertas até 24 deste mês. A taxa, de R$50 para técnico e de R$110 para analista, pode ser paga em qualquer agência bancária. Os candidatos aos cargos de técnico, analista e tecnologista serão avaliados por meio de prova objetiva, prevista para 1º de dezembro. O cartão de confirmação, com horário e local de prova, será divulgado no dia 25 de novembro.

Os concorrentes a analista e tecnologista responderão a 70 questões (exceto analista/Análise de Sistemas/Desenvolvimento de Aplicações, que terá 60). Os candidatos ao cargo de técnico também serão avaliados por meio de 60 questões. Quem for concorrer ao cargo de técnico fará as provas no município pelo qual optar por concorrer às vagas. Já as provas para analistas e tecnologistas serão aplicadas somente na cidade do Rio. A contratação será sob o regime estatutário, que garante estabilidade. O concurso terá validade de dois anos, podendo ser prorrogada pelo mesmo período.

Nova Retificação - Foi publicada no Diário Oficial desta terça-feira, dia 8, uma retificação que altera a redação de alguns cargos, e muda os requisitos de outros. A alteração mais importante, ficou no cargo de tecnologista/geoprocessamento, que passou a exigir apenas formação superior completa, em qualquer área.

Fonte: Folha Dirigida

blog

Outras Notícias