Central de Concursos
  • Por: Yuri Salso - Publicado em 31/10/2018 13h02 - Atualizado em 31/10/2018 16h13
Continua a espera pela autorização do concurso público para preenchimento de 1.800 vagas efetivas no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)Solicitado no início do ano e atualmente em análise no Ministério do Planejamento, o concurso IBGE já foi até confirmado para sair em 2019 pelo próprio presidente do órgão, Roberto Olindo.
 
Na última quinta-feira, 25 de outubro, o Sindicato Nacional dos Servidores do IBGE (Assibge) divulgou um comunicado defendendo o papel do órgão perante a sociedade e lembra de algumas falas do presidente Olinto. Confira o trecho:
 

"Como órgão fundamental para o fortalecimento da democracia, o IBGE pode ser um dos órgãos mais atacados por governos autoritários. A ASSIBGE-SN conclama a todos os ibgeanos e a toda a sociedade brasileira a estar atenta a isso e a defender a autonomia técnica, a independência política, concursos públicos e orçamento adequado, para que o órgão não encerre suas atividades ou tenha um fim melancólico, como disse Roberto Olinto".

 
Diante da demora da liberação do novo concurso, recentemente, Olinto ressaltou a importância da realização de concursos públicos para solucionar a grave crise de recursos humanos que atinge o Instituto. “Sem concurso e sem plano de carreira a história do IBGE pode se encerrar ou pode se tornar um pouco melancólica em função da nossa impossibilidade de realizar determinadas pesquisas”, afirmou o presidente.
 
Outro motivo que evidencia a urgência da realização do concurso IBGE é a proximidade do Censo Demográfico, que será realizado em 2020. Apesar de contar com profissionais temporários na realização, o IBGE precisa reforçar também o quadro de efetivos para atender as demandas da própria pesquisa e realizar o treinamento dos temporários.
 
De acordo com Olinto, das 2.700 vagas para novas seleções do Poder Executivo federal no próximo ano, parte será destinada para o concurso IBGE. Desconsiderando as vagas para provimento de seleções válidas (Polícia Federal, Polícia Rodoviária  e Ministério da Agricultura), serão 1.900 oportunidades que, segundo o presidente, serão distribuídas entre IBGE, Agência Nacional das Águas e área da saúde.

 

1.800 vagas para técnicos e analistas
 

Do total de 1.800 vagas efetivas solicitadas pelo IBGE, 1.200 são para o cargo de técnico e 600 para o de analista.

O cargo de técnico oferece ganhos iniciais de R$ 3.890,87 e tem como exigência o nível médio de escolaridade. Para o cargo de analista, a exigência é o nível superior e os ganhos iniciais são de R$ 8.213,07. Os valores que já incluem o auxílio-alimentação.

 

Último concurso IBGE


Realizado em 2016, o último concurso para efetivos foi para o provimento de 600 vagas, sendo 460 para técnicos e 90 para analistas. O IBGE já convocou os 600 classificados, além de 300 excedentes.

A avalição dos candidatos ao cargo de técnico ocorreu através de prova objetiva com 60 questões sobre conhecimentos específicos do IBGE (10), geografia (15), matemática (15) e língua portuguesa (20).

Já os candidatos ao cargo de analista fizeram prova objetiva com 70 questões sobre conhecimentos básicos, abordando as disciplinas de língua portuguesa, língua inglesa e raciocínio lógico quantitativo, e também sobre conhecimentos específicos.

 

Edital concurso IBGE 2016 (Analista e Tecnologista)

Edital concurso IBGE 2016 (Técnico)

blog

Outras Notícias