Central de Concursos
  • Por: Yuri Salso - Publicado em 21/08/2019 11h32 - Atualizado em 21/08/2019 13h45
Em maio deste ano, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) foi autorizado a realizar concurso público para preenchimento de 234.416 vagas temporárias, todas elas destinadas à atuação no Censo Demográfico que será realizado em 2020. Ficou definido que essas oportunidades seriam desmembradas em diversos editais. E, na última segunda-feira, 19, foi definida a banca organizadora do primeiro deles.

Por meio de dispensa de licitação, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) foi escolhida para ser a banca responsável por essa primeira seleção. Neste edital, que deverá ser publicado nos próximos dias, serão ofertadas 3.260 vagas, sendo 1.760 para agente censitário operacional, 600 para coordenador censitário de subárea 1 e 850 para coordenador censitário de subárea 2, todos com exigência de ensino médio. Os ganhos mensais são de R$ 1.800 para agentes e R$ 4.000 para coordenadores.

O prazo de publicação de todos os editais de abertura de inscrições no concurso IBGE, normalmente, seria até 6 de novembro de 2019, 6 meses depois da autorização. No entanto, conforme retificação publicada no último dia 13 de agosto, todos os editais previstos para esta seleção deverão ser publicados até maio de 2020.

Distribuição das 234 mil vagas do concurso IBGE


O concurso IBGE oferece oportunidades para quem possui nível fundamental, médio ou superior de ensino. O número de vagas específicas de cada estado ainda não foi divulgado, mas haverá vagas para todas as regiões do Brasil. Confira no quadro abaixo a distribuição das vagas por cargo, a escolaridade e os ganhos iniciais:

Concurso IBGE

Último concurso IBGE para temporários foi em 2010


Na última grande seleção do IBGE para temporários, realizada em 2010, foram oferecidas 200 mil vagas distribuídas em todo o país entre os cargos de recenseador, agente regional, agente administrativo, agente municipal, agente de informática e agente supervisor. Os candidatos passaram por provas objetivas com questões de múltipla escolha, de caráter eliminatório e classificatório, e, dependendo do caso, também por treinamento, de caráter eliminatório.

Os vencimentos giraram em torno de R$ 2.058 para agentes censitários e supervisores, R$ 2.358 para agentes municipais, R$ 2.158 para agentes de informática, R$ 1.958 para agentes administrativos e R$ 2.958 para agentes regionais.

Para concorrer ao cargo de recenseador é necessário o ensino fundamental completo e os ganhos iniciais são de R$ 1.100. Para agente censitário municipal, a exigência é de ensino médio e as iniciais são de R$ 2.400. Para agente censitário supervisor, ensino médio e mensais de R$ 2.000. Para coordenador censitário de subárea, ensino médio e R$ 4.000. Para agente censitário operacional, ensino médio e R$ 1.800. Analista censitário é o único cargo que exige nível superior, com vencimentos de R$ 7.458,89 a R$ 9.192,88.
blog

Cursos

Apostilas

Outras Notícias