Central de Concursos
  • Por: Folha Dirigida - Publicado em 30/10/2017 11h37 - Atualizado em 30/10/2017 12h08
Quem decidiu sair na frente e se prepara para o concurso de escrevente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), no litoral e interior, a principal referência são as provas da Fundação Vunesp. A empresa, contratada até junho do ano que vem, ficará à frente das próximas seleções do TJ-SP.
 
A prova mais recente do TJ-SP é do concurso realizado neste ano para a capital, também elaborado pela Vunesp. Entre as disciplinas cobradas, consta Raciocínio Lógico. Segundo a professora da disciplina, Maria Aparecida Beserra, da Central de Concursos, a Vunesp tende a seguir um padrão.
 
“A banca não foge do programa do edital. O que consta lá, cai. Por isso, não existe um assunto mais importante que outro, pois todo o conteúdo é cobrado. Outra característica dessa organizadora é que a nota de corte dela é muito alta”, alerta, dizendo ainda que de maneira geral a banca não exige fórmulas, e sim raciocínio.
 
Como a Vunesp é uma banca previsível, segundo a docente, pelo menos na parte de Raciocínio Lógico é possível se preparar por meio de outras provas, mesmo que não sejam de concursos para o TJ-SP.
 
“E apesar do cargo de escrevente ser de nível médio, os concurseiros não precisam se prender a exames somente do ensino médio, pois a Vunesp não faz distinção do nível ao cobrar conceitos. A abordagem é igual”.
 
Já no quesito metodologia de estudo, Maria Aparecida frisa que é fundamental a resolução de muitos exercícios, mas isso alinhado também aos conceitos, para que o estudante não seja pego de surpresa. “No concurso desse ano, por exemplo, em uma questão de lógica sentencial o aluno teve de lembrar o conceito de dilema construtivo também”, relembra.
 

Concurso TJ-SP litoral e interior

 
Apesar de nem o TJ-SP nem a Fundação Vunesp confirmarem, é bem provável que no ano que vem saia o edital para escrevente do litoral e interior, pois a última seleção expira em 9 de dezembro. No momento, há 3.004 cargos vagas nessa carreira, de nível médio, o que evidencia a necessidade de reposição de pessoal.
 
Além disso, o presidente do TJ-SP, desembargador Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, encaminhou o Projeto de Lei Complementar 44/2016, que trata da criação de vagas no tribunal, sendo 188 para escrevente. Hoje, esse profissional ganha R$6.271,26 por mês. O valor inclui vencimento-básico de R$4.951,26, auxílio-alimentação de R$45 por dia e auxílio-saúde de R$330.
 
blog

Cursos

Apostilas

Outras Notícias