Central de Concursos
  • Por: Luiz Fernando Caldeira - Publicado em 09/06/2021 18h47
foto: divulgação

Boa notícia para quem pretende participar do concurso TJ-SP, para escrevente. Após aprovados no concurso para o cargo, realizado em 2017, entrarem com um mandado de segurança para impedir a publicação de novo edital, nesta quarta-feira, dia 9, foi derrubada a liminar que impedia a abertura da nova seleção.

A expectativa agora é de que o novo edital possa ser divulgado ainda este mês ou, no máximo, em julho. A carreira exige apenas o nível médio e tem remuneração de R$6.301, sendo R$4.981 de salário, R$ 990 de auxílio-alimentação (R$ 45 por dia, considerando 22 dias) e R$300 de auxílio-saúde.

O novo concurso, que vai abranger a capital e outras cidades, terá a Fundação Vunesp como organizadora. Em recente entrevista, o superintendente de Planejamento da Fundação Vunesp, Henrique Luiz Monteiro, havia dito que o edital seria divulgado ainda neste primeiro semestre.

No entanto, ainda não se sabe se, em função da liminar que impedia a abertura do novo certame, a divulgação sofrerá um pequeno atraso, sendo liberado em julho. Independentemente e do mês em que o edital será divulgado, os interessados em participar do próximo concurso escrevente do TJ-SP devem iniciar o quanto antes a preparação.

As inscrições para o novo concurso serão aceitas por meio do site da Fundação Vunesp. Os interessados deverão preencher o formulário, imprimir o boleto e pagar a taxa, que já está definida: será de R$79.

O número de vagas ainda não foi informado, mas o superintendente de Planejamento da Fundação Vunesp, Henrique Luiz Monteiro, disse que a oferta será bastante generosa. No último concurso escrevente TJ SP foram oferecidas 590 vagas (400 só para a capital), mas foram convocados 1.761 aprovados durante o prazo de validade, de quatro anos. Ou seja, quase o triplo da oferta inicial especificada em edital!

Na seleção passada, os candidatos foram avaliados por meio de uma prova objetiva composta por 100 questões, abrangendo as disciplinas de Língua Portuguesa (bloco I), Conhecimentos em Direito (bloco II) e Conhecimentos Gerais (bloco III), que incluía Atualidades, Matemática, Informática e Raciocínio Lógico.

Os 3.190 primeiros colocados nas provas objetivas, dentro dos limites estabelecidos para cada cidade, foram convocados para o teste prático, que consistia na formatação e digitação de texto. As contratações no TJ-SP acontecem pelo regime estatutário, que assegura estabilidade no emprego.

Entenda a polêmica

Aprovados no concurso para o cargo, realizado em 2017, entraram com um mandado de segurança para impedir a publicação de novo edital e garantir a chamada de aprovados na última seleção.

No dia 2 de fevereiro deste ano, sem explicações, o tribunal determinou a antecipação do término da validade do concurso de 2017, o que frustou a expectativa dos aprovados que contavam com a possibilidade de nomeação.

Por não explicar a motivação para adiantar o término da validade do concurso, os candidatos pediram que a medida fosse revogada. Até o final do julgamento, o TJ não poderia abrir novo concurso para escrevente técnico judiciário, com vagas destinadas a 1ª e 4ª Regiões Administrativas.

Como o julgamento ocorreu nesta quarta, 9, e cassou a liminar, o tribunal já pode realizar novo concurso TJ SP para escrevente nessas localidades.
blog

Cursos

Apostilas

Outras Notícias