Central de Concursos
  • Publicado em 23/02/2015 00h00
O quadro de escassez de funcionários na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) está acarretando, principalmente no interior, no atraso de correspondências. Estima-se que, desde o início do ano, 2,5 milhões delas deixaram de ser entregues, segundo informações do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios. Para agravar a situação, 450 funcionários terceirizados foram dispensados. Ainda segundo o Sindicato, os servidores estão fazendo até duas horas extras diárias, trabalhando aos sábados e domigos, e mesmo assim não conseguem suprir a demanda.  
 
Dentre as razões da não realização de um novo concurso está uma pendência judicial relativa à última seleção, ocorrida em 2011. No entanto, em recente entrevista à TV Globo, no programa Bom Dia Brasil, o superintendente de Gestão de Pessoas do órgão, Afonso Oliveira de Almeida, informou que até junho deverá ser divulgado um novo edital.
 
O futuro concurso deverá ser em nível nacional e abranger todos os cargos, mas, principalmente, os de carteiro, operador e atendente, onde encontram-se as maiores carências. A exigência para concorrer a tais cargos é o nível médio, com remunerações que podem chegar a R$ 2.006,65, já com os benefícios (com adicionais, carteiro pode atingir R$ 2.200,00).
blog

Outras Notícias