Central de Concursos
  • Publicado em 04/02/2014 00h00

data-cke-saved-src="/imagens/noticia/interna178.jpg"O chefe de gabinete da presidência dos Correios, Adeílson Ribeiro Telles, disse com exclusividade à FOLHA DIRIGIDA nesta sexta-feira, dia 24, que o edital do concurso já está em fase final de elaboração, e que será publicado entre março e abril. De acordo com ele, o que vem acarretando a demora da abertura das inscrições é a grandiosidade da seleção. "Será um concurso de âmbito nacional, com complexidade maior, por isso precisa de mais algumas etapas para que aconteça efetivamente". Ele ainda ressaltou que a liminar do Ministério Público do Trabalho (MPT), que prorrogou a validade da última seleção, não é um dos entraves para a demora da publicação do edital, em nada impedindo ou atrasando a sua realização.

Adeílson Ribeiro Telles também afirmou que a estatal está em fase final de formalização da contratação da empresa que ficará responsável por receber as inscrições e aplicar as provas. No entanto, ele garante que ela já foi escolhida, mas que seu nome não pode ser divulgado ainda, pois os últimos trâmites envolvendo esse acordo não foram finalizados, e nem mesmo o contrato assinado. O chefe de gabinete da presidência dos Correios não soube informar com precisão se haverá vagas para todas as capitais brasileiras, mas disse acreditar que sim.

"Todas as capitais têm demanda, necessidade de pessoal", pontuou Adeílson, que informou também que a estatal tem pressa na divulgação do edital. De acordo com ele, o número de vagas não foi fechado, mas o quantitativo deverá girar em torno do que foi oferecido na última seleção, realizada em 2011 - e que teve a oferta inicial de 9.190 vagas, sendo 8.346 para cargos de nível médio e 844 para funções de grau médio/técnico ou superior. Adeílson aconselhou os candidatos a manterem a rotina de estudos, uma vez que o concurso sairá mesmo em breve, sendo muito disputado. Apenas como referência, na seleção aberta há três anos, foram contados mais de 1 milhão de inscritos, concorrendo a 5.060 vagas de carteiro, 2.272 de atendente comercial e 1.014 de operador de triagem e transbordo, citando apenas as carreiras de nível médio.

Na nova seleção, a maioria das oportunidades também será destinada a esta escolaridade, nestes mesmos cargos de carteiro, operador e atendente. A remuneração atualizada é de R$2.006,65 ou de R$1.893,50, sendo R$1.084,35 de vencimento inicial, R$763,80 de vale-alimentação para quem trabalha 27 dias por mês e R$650,65 para 23 dias e R$158,50 de vale cesta-básica. Para carteiro, a remuneração média pode chegar a cerca de R$2.200, considerando ainda outros adicionais. Também haverá chances para quem possui o nível superior. Nesse caso, serão abrangidas determinadas localidades e especialidades, que ainda serão informadas. Os ganhos desses funcionários são de R$4.962,05 ou de R$4.848,90 (de acordo com a quantidade de dias trabalhados).

No concurso anterior, os candidatos de nível médio foram submetidos a uma prova objetiva, com 60 questões, sendo 20 de Língua Portuguesa, 20 de Matemática e 20 de Informática. Para carteiro e operador ainda houve um teste de capacidade física laboral. Já os graduados fizeram 120 questões, sendo 50 de Conhecimentos Básicos (Língua Portuguesa, Informática, Inglês e Administração Pública) e 70 de Específicos. Vale destacar que, durante a validade do concurso, os Correios costumam chamar um número bem maior de aprovados do que as vagas inicialmente abertas. Na seleção de 2011, por exemplo. já foram contratados 23.458 funcionários, sendo 3.224 operadores, 5.972 atendentes e 14.262 carteiros.

blog

Outras Notícias