Central de Concursos
  • Por: Yuri Salso - Publicado em 09/04/2016 11h46 - Atualizado em 27/01/2017 09h03
O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) divulgou o número de inscritos em seu concurso público para os cargos de técnico e analista judiciários. No total, ão 138.694 concorrentes, sendo 88.445 para técnico e 50.249 para analista.

Os candidatos terão acesso aos locais e horários dos exames a partir do dia 2 de fevereiro, por meio de um documento que será enviado para o e-mail do inscrito, podendo também ser consultado no site da organizadora Fundação Carlos Chagas (FCC).

O edital do concurso TRE-SP foi publicado no dia 30 de agosto de 2016 no Diário Oficial da União.
 

Edital concurso TRE-SP 2016

Edital de retificação TRE-SP 2016

 

A Central de Concursos oferece cursos preparatórios de mega revisão, com turmas iniciando, para o concurso TRE-SP 2016. Informe-se na unidade mais próxima.

 

Número de vagas e áreas de atuação

 
Os cargos disponíveis no concurso público TRE-SP são de Técnico e Analista. Serão classificados um total de até 1.335 candidatos para as contratações do órgão, durante o prazo de validade do concurso. A remuneração inicial é de R$ 7.111,86 para Técnico e R$ 11.063,80 para Analista.
 
Embora o Tribunal tenha fixado um limitado número de vagas imediatas (14), será inevitável a contratação de novos funcionários, sobretudo, em virtude da listagem de classificados que foi fixada pelo edital (1.335). Ou seja: quem conseguir uma boa classificação terá uma boa possibilidade de conquistar esse emprego que é o sonho de muita gente.
 
A título de referência, vale citar que no último concurso o número inicial de vagas também foi pequeno, mas no final foram contratados 633 candidatos.
 
Confira mais detalhes sobre as vagas para preenchimento imediato: 
 

ANALISTA JUDICIÁRIO
 

As exigências estão divididas em três grupos: área administrativa (nível superior em qualquer área), área judiciária (superior em Direito) e apoio especializado (nível superior em análise de sistemas, assistência social, contabilidade, medicina, psicologia ou relações públicas).

 

Área Judiciária: 2 vagas
Área Administrativa: 1 vaga
Área Apoio Especializado / Analise de Sistemas: 1 vaga
Área Apoio Especializado / Assistência Social: cadastro reserva
Área Administrativa / Contabilidade: 2 vagas
Área Apoio Especializado / Medicina – Clínica Médica: cadastro reserva
Área Apoio Especializado / Psicologia: cadastro reserva
Área Apoio Especializado / Relações Públicas: 1 vaga
 

TÉCNICO JUDICIÁRIO
 

Para técnico, as oportunidades estão distribuídas entre a área administrativa, com exigência apenas do nível médio completo, e a área de apoio especializado (curso técnico) em artes gráficas, enfermagem, operação de computadores e programação de sistemas. 

 

Área Administrativa: 5 vagas
Área Administrativa / Artes Gráficas: cadastro reserva
Área Apoio Especializado / Enfermagem: 1 vaga
Área Apoio Especializado / Programação de Sistemas: 1 vaga
Área Apoio Especializado / Operação de Computadores: cadastro reserva
 
Para os cargos de analista judiciário - área judiciária, analista judiciário - área administrativa e técnico judiciário - área administrativa a lotação será nos cartórios eleitorais do Estado de São Paulo ou na Secretaria do TRE/SP, enquanto que os demais postos serão na Secretaria do TRE/SP.
 

Provas

 

O processo seletivo será composto por provas objetiva e discursiva (redação ou estudo de caso), com duração de 4h30. O exame objetivo será composto por 60 questões de múltipla escolha, com questões de Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Específicos.
 
As provas serão aplicadas no dia 12 de fevereiro de 2017, no período da manhã para os cargos de técnico e de tarde para analista.
 

Correção Prova Discursiva-Redação

 
Será corrigida a Prova Discursiva-Redação dos candidatos habilitados e mais bem classificados nas Provas Objetivas para todos os Cargos/Áreas/Especialidades, considerados os empates até a última posição de classificação até o limite estabelecido no quadro a seguir:
 
 
Tabela correção provas TRE-SP 2016
 

Número de convocações supera número de vagas

 
Independente da oferta de vagas, o órgão costuma chamar muitos remanescentes durante o prazo de validade, de acordo com as necessidades. Realizado em 2011, o último concurso do TRE-SP ofereceu 111 oportunidades, sendo 59 para técnicos e 52 para analistas. Até o momento, foram convocados 633 candidatos - incluindo servidores que foram aproveitados pelo Tribunal Regional Federal (TRF), que convocou aprovados do TRE enquanto não concluía o planejamento de sua seleção -, quase seis vezes o número de vagas iniciais. 
 

Remunerações e reajuste salarial

 
Os candidatos que forem aprovados no concurso TRE-SP 2016 vão contar com novas remunerações. O presidente interino, Michel Temer já sancionou, sem vetos, a lei que autoriza um reajuste salarial de 41,47%, escalonado em oito parcelas, até 1º de janeiro de 2019, para os servidores do judiciário federal.
 
Atualmente, o cargo de técnico conta com remuneração inicial de R$ 6.878,02 (somando vencimentos de R$ 2.908,90, GAJ de R$ 3.025,25, VPI de R$ 59,87 e auxílio-alimentação de R$ 884,00). Para analista, os vencimentos iniciais são de R$ 10.680,14 (salário-base de R$ 4.772,68, GAJ de R$ 4.963,59, VPI de R$ 59,87 e R$ 884,00). Os servidores ainda contam com assistência pré-escolar, de R$632, para quem tem filho de até 6 anos e 11 meses, além de adicional de qualificação e outras gratificações que podem elevar ainda mais os vencimentos.
 
Em novembro, a remuneração do técnico sobe para R$ 7.111,86 (vencimento de R$ 2.965,38, GAJ de R$ 3.202,61, VPI de R$ 59,87 e auxílio-alimentação de R$ 884,00). O analista terá rendimento de R$ 11.063,80 (vencimento de R$ 4.865,35, GAJ de R$ 5.254,58, VPI de R$ 59,87 e auxílio-alimentação de R$ 884,00). 
 

Retificação edital TRE-SP

 
Por meio de publicação na edição do dia 29 de setembro de 2016 do Diário Oficial da União (DOU), o TRE de São Paulo informou que o edital do seu concurso público foi retificado. Dois cargos tiveram alterações em requisitos, e o conteúdo programático de algumas funções também foram alterados.
 
Além disso, após gerar polêmica, o órgão recuou e excluiu os itens referentes à obrigatoriedade de candidatas mulheres se submeterem a exames de papanicolau e mamografia, considerados invasivos e desnecessários para o exercício da função pública.
 

Edital de retificação TRE-SP 2016

 

Comissão aprova criação de novos cargos 

 
Segue em tramitação na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 5052/16, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que cria 225 cargos de provimento efetivo (96 analistas e 129 técnicos), 24 cargos em comissão e 121 funções comissionadas no quadro de pessoal do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo.
 
O andamento do Projeto de Lei é especialmente importante para aqueles que estão se preparando para o próximo concurso público TRE/SP. Caso seja aprovada a criação dos novos cargos, a seleção atual poderá contar com pelo menos mais 225 oportunidades para preenchimento durante seu prazo de validade, além daquelas que surgirem durante este período, em decorrência de aposentadorias, falecimentos e exonerações.
 
Segundo o TSE, a proposta se baseia na necessidade de melhorar a prestação de serviços ao eleitor, facilitando o fluxo de informação e conferindo maior racionalidade ao modelo administrativo atualmente adotado.
 
Presidente do TSE na época em que o projeto foi apresentado, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli lembrou que a última lei que criou cargos efetivos, cargos em comissão e funções comissionadas no TRE/SP é de 2005, ou seja, mais de dez anos atrás.
 

Eficiência

 
Relator na comissão, o deputado Orlando Silva (PC do B) apresentou parecer pela aprovação do projeto e disse que a medida é extremamente necessária para promover a recomposição da força laboral do tribunal paulista.
 
“Os cargos permitirão ao tribunal desempenhar de forma eficiente suas funções institucionais, com importantes ganhos para a população local, principalmente no que concerne ao acesso à Justiça Eleitoral e à celeridade na prestação dos serviços”, disse Silva.
 
O relator, no entanto, ressaltou que, mesmo com a recomposição que se busca, o Tribunal Regional de São Paulo apresentará a maior disparidade na relação de número de eleitores para cada servidor – 1 servidor para 15.167 eleitores. “A título de comparação”, acrescentou Silva, “no Rio de Janeiro há um servidor para cada 9.346 eleitores”.
 

Tramitação

 
O projeto tramita em caráter conclusivo e será ainda analisado pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
 
ÍNTEGRA DA PROPOSTA: PL-5052/2016
 

 

blog

Outras Notícias