Central de Concursos
  • Por: Yuri Salso - Publicado em 16/06/2021 15h40 - Atualizado em 16/06/2021 16h50
Foto: Divulgação (SEE/SP)

Enquanto aguarda pela abertura de um novo concurso SEE SP para efetivos, a Secretaria Estadual de Educação de São Paulo (SEE SP / Seduc SP) busca autorização para contratação temporária de até 38 mil profissionais. 

A pasta planeja o ingresso de 8 mil agentes de organização escolar, além de 20 a 30 mil professores temporários para o ano letivo de 2022. As informações foram confirmadas pela Assessoria de Imprensa da Secretaria.

“Há pedido da Seduc-SP em andamento para autorização de contratação de 8 mil agentes de organização escolar. Ainda para o ano letivo de 2022 devem ser contratados entre 20 e 30 mil professores”, divulgou a pasta. 

Esse quantitativo pode ser preenchido pela prorrogação dos atuais contratos ou pela abertura de novo processo seletivo simplificado. Em junho, a Seduc deu início ao processo para solicitar a prorrogação do contrato de 20.014 funcionários temporários.

A medida, se aprovada, possibilitará que 18.662 professores (categoria O) e 1.352 agentes de organização escolar que teriam seus contratos encerrados no final do ano, atuem até o final de 2022. 

Saiba como foram os últimos concursos SEE SP para docentes

A maior necessidade de concurso SEE SP é para as carreiras docentes, principalmente par ao cargo de Professor de Educação Básica II (PEB II). Sem publicar novo edital desde 2013, a carreira chegou a ter um concurso autorizado em 21 de agosto de 2018, pelo então governador Márcio França, para o preenchimento de nada menos do que 15 mil vagas. Porém, ao assumir o governo, em janeiro de 2019, João Doria determinou que todas as autorizações em validade, mas ainda sem editais publicados, autorizados por França, fossem reavaliadas. Por este motivo, o concurso acabou não avançando. 

O último concurso, de 2013, foi considerado o maior da história, e contou com nada menos do que 59 mil vagas, distribuídas por diversas disciplinas, que foram disputadas por 322.700 candidatos.

Foram contempladas as especialidades de: Arte, Biologia, Ciências Físicas e Biológicas, Educação Física, Física, Filosofia, Geografia, História, Língua Espanhola. Além de áreas, como Língua Inglesa, Língua Portuguesa, Matemática, Química, Sociologia e Educação Especial.

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) foi a banca organizadora. Os candidatos foram submetidos a duas etapas, sendo a primeira delas a aplicação das provas objetiva e discursiva, de caráter eliminatório e classificatório. 

Na prova objetiva foram exigidas questões de Conhecimentos Pedagógicos e Específicos. Os classificados para a segunda etapa passaram por uma avaliação de títulos, de caráter apenas classificatório.

No caso de professor PEB I, chegou a ser encaminhada uma solicitação de novo concurso em 2018, para o preenchimento de 14.685 vagas, sendo 2.182 efetivos e 12.500 temporários. Porém, a seleção acabou não sendo autorizada.

O último concurso para a carreira ocorreu em 2014, quando foram oferecidas 5.734 vagas, para as quais foram registrados 77 mil inscritos. A banca organizadora na ocasião foi a Fundação Vunesp.

LEIA TAMBÉM:

Concurso SEE SP: levantamento aponta necessidade de 147 mil servidores na Educação SP
blog

Cursos

Apostilas

Outras Notícias