• Por: Yuri Salso - Publicado em 08/04/2016 09h33 - Atualizado em 20/05/2016 08h58
Segundo o Sindicato Nacional dos Servidores Administrativos do Ministério da Fazenda (Sindfazenda), o coordenador geral de Gestão de Pessoas da Receita Federal, Antonio Marcio Aguiar, em reunião realizada com o Sindicato no dia 3 de maio, solicitou a autorização de concursos públicos para a Receita Federal, com um total de 9 mil vagas.
 
A solicitação já está na Secretaria-Executiva do Ministério da Fazenda, aguardando para ser enviada ao Ministério do Planejamento. Devido ao grande déficit de servidores na Receita Federal, se o pedido realmente for encaminhado, a expectativa é que os concursos sejam autorizados mesmo com as medidas de contenção de gastos do governo.
 
Para que entre no Projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2017, a proposta de realização da seleção precisa ser enviada ao Ministério do Planejamento até o fim deste mês.
 

Vagas e remunerações

 
O destaque do pedido por novos concursos ficar por conta das 4 mil vagas para o cargo de assistente técnico-administrativo, que tem como exigência o nível médio completo. Os vencimentos iniciais são de R$3.756
 
As outras oportunidades, todas para cargos de nível superior, são para analista técnico-administrativo (1.000 vagas), analista-tributário (2.500) e auditor-fiscal (1.500), com ganhos iniciais, a partir de agosto, de R$4.969, R$10.623 e R$18.754, respectivamente.
 
 

Déficit de funcionários Receita Federal

 
Para o presidente do Sindfazenda, Luís Roberto da Silva, o número de vagas solicitadas na área administrativa ainda não é o suficiente para cobrir a demanda que o quadro de servidores da Receita Federal exige. Em um levantamento feito em 2013, a carência de servidores era de 5 mil, número que deve ter aumentado ainda mais com as aposentadorias e saídas de funcionários.
 
De acordo com Luís Roberto, a defasagem de funcionários está prejudicando os serviços prestados à população e sobrecarregando os servidores em atividade.
 

Último concurso Assistente Técnico-Administrativo da Receita Federal

 
Com 263.770 inscritos para as 1.026 vagas, o último concurso para assistente técnico-administrativo foi realizado em 2014.
 
A seleção foi feita por meio de uma prova objetiva com questões sobre matemática e raciocínio lógico, atualidades, gestão de pessoas e do atendimento ao público, ética do servidor na administração pública, administração pública brasileira, língua portuguesa, regime jurídico dos agentes públicos e conhecimentos de informática.
 

Último concurso Auditor-Fiscal da Receita Federal

 
O último concurso para auditor-fiscal também foi realizado em 2014 e ocorreu por meio de uma prova objetiva sobre direito constitucional, língua portuguesa, espanhol ou inglês, legislação tributária e comércio internacional, administração geral e pública, direito administrativo, direito tributário, auditoria, contabilidade geral e avançada, legislação aduaneira e raciocínio lógico-quantitativo. 
 
O concurso contou 68.550 candidatos para 278 vagas.
 

Último concurso Analista-Tributário da Receita Federal

 
Para a última seleção de analista-tributário, foram 93.692 inscritos para 750 vagas. A prova objetiva, que ocorreu em 2012, contou com questões de espanhol ou inglês, raciocínio lógico-quantitativo, língua portuguesa, direito constitucional e administrativo e administração geral, além de direito tributário, contabilidade geral, legislação tributária e aduaneira (área geral) ou direito tributário, contabilidade geral e informática (área de informática).
 

Concurso Ministério da Fazenda: MPOG dá prosseguimento ao pedido

 
08/04/2016 | Depois de ficar estagnada, a solicitação de concurso do Ministério da Fazenda (MF) teve um avanço e agora encontra-se na Coordenação-Geral de Carreiras, Concursos e Desenvolvimento de Pessoas do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).
 
Das 3.500 vagas esperadas, 3.000 são para assistente técnico-administrativo (nível médio e remuneração inicial de R$3.671) e 500 para analista administrativo (nível superior e iniciais de R$4.884). As oportunidades serão distribuídas de forma escalonada até 2019. 
 
Ainda não foram divulgados os Estados que serão contemplados com vagas, mas é bem provável que São Paulo (SP) e Brasília (DF) estejam entre eles. Isto porque a última seleção, que ocorreu em 2014 e ainda está vigente, não ofereceu nenhuma oportunidade para SP e DF, pois, na época, o processo seletivo anterior, de 2012 (com 463 vagas para os dois Estados), ainda não havia expirado. 
 
Quem deseja largar na frente e antecipar a preparação pode usar os editais dos concursos anteriores. Como de costume nos processos seletivos do órgão, a Escola de Administração Fazendária (ESAF) deverá, mais uma vez, ser escolhida como banca organizadora do concurso.
 

Outras Notícias