Central de Concursos
  • Por: Luiz Fernando Caldeira - Publicado em 07/06/2021 17h12
Foto: divulgação

Além do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), quem também solicitou concurso ao Ministério da Economia foi a Superintendência de Previdência Complementar (Previc). Foram solicitadas 186 vagas para serem preenchidas em 2022, sendo 45 para técnico administrativo, 48 para analista administrativo, 63 para especialista em previdência complementar e 38 para auditor-fiscal.

O cargo de técnico administrativo exige o nível médio e tem remuneração de R$6.337,07. Já as demais carreiras requem formação superior e têm rendimentos de R$12.341,77, R$13.331,37 e R$21.487,29, respectivamente. Todos os valores incluem R$458 de auxílio-alimentação.

Para o concurso Previc sair do papel, agora é necessário a autorização do Ministério da Economia. A solicitação será analisada por diversos setores da pasta. Caso seja possível a realização da seleção, o governo federal deixará verbas no orçamento da União, que será enviado ao Congresso Nacional em setembro ou outubro deste ano.

No pedido enviado ao Ministério da Economia, a Previc informa que a autarquia realizou, desde a sua criação, um único concurso, que aconteceu em 2010. Na época, foram autorizadas somente 50% das vagas solicitadas.

"Assim, houve o ingresso de somente 100 novos servidores. Importante colacionar o alto índice de rotatividade desse certame, refletido na permanência de apenas 57% da força de trabalho que ingressou por aquele concurso", diz a autarquia no ofício enviado ao ME.

A Previc possui 215 servidores, sendo que, desse total, atualmente 59% é formada por profissionais de outros órgãos e 6% por cargos sem vínculo, "fato que compromete, em certo grau a retenção do conhecimento no âmbito da autarquia com eventual regresso desses servidores aos seus respectivos órgãos".

Para justificar a necessidade de o concurso Previc ser autorizado, a autarquia também informa que cerca de 17% do quadro atual deve se aposentar até 2025. "Essa situação impõe imediata recomposição, principalmente por ainda estar associada a vulnerabilidades não controladas, como, por exemplo, vacâncias, exonerações, posse em outro cargo inacumulável, falecimento, dentre outras. É de se considerar ainda que dos atuais 75 servidores de seu quadro de pessoal, 13 poderão se aposentar até 2025, o que corresponde a uma diminuição de cerca de 17% de servidores", diz a Previc.

No último concurso Previc, realizado em 2010, com organização do Cebraspe, contou com vagas para técnico administrativo (20), analista administrativo - TI, Contábil e Administrativa (20) e especialista em previdência complementar - Atuarial, Finanças e Contábil (60).

Na ocasião, os candidatos foram avaliados por meio de provas objetivas, discursivas e de títulos. A primeira foi composta por 120 questões, sendo 50 de Conhecimentos Básicos (Língua Portuguesa; Língua Espanhola ou Inglesa - apenas cargos de nível superior; Raciocínio Lógico Quantitativo; Noções de Direito Administrativo e Constitucional; Noções de Informática; e Ética e Conduta Pública) e 70 de Conhecimentos Específicos.
blog

Cursos

Apostilas

Outras Notícias