Central de Concursos
  • Por: JC Concursos - Publicado em 06/01/2021 09h04
Edital do novo concurso PF (Polícia Federal) será publicado nos próximos dias

Agora é oficial. A aplicação das provas objetivas do concurso PF (Polícia Federal) deve ocorrer dois meses após a publicação do edital de abertura de inscrições. A confirmação foi feita nesta quarta-feira, 6 de janeiro, por meio de publicação, no Diário Oficial da União, da portaria 25.634, do Ministério da Economia. Com isto, tendo em vista que o edital deve ser liberado já nos próximos dias, as provas objetivas deverão efetivamente ocorrer em março.

A autorização da Economia foi necessária em virtude do decreto 9739, de 2019,do presidente Jair Bolsonaro, que determina um prazo de quatro meses entre a publicação do edital e a aplicação das provas em concursos federais. Porém, a Polícia Federal pretendia  abrir uma exceção, agora confirmada, no sentido de permitir dar início ao primeiro curso de formação ainda em 2021.   

Ao todo, o concurso contará com 1.500 vagas imediatas, todas para carreiras policiais com exigência de nível superior  e iniciais de até R$ 22.672,48. Além disso, de acordo o diretor-geral da corporação, Rolando Alexandre, deverão ser convocados mais 500 remanescentes durante o prazo de validade, no sentido de completar as 2000 vagas inicialmente anunciadas pelo presidente Jair Bolsonaro. A corporação confirma que, com as novas contratações, a PF passará a ter o maior efetivo da sua história.  

As vagas autorizadas deverão ser distribuídas pelos cargos da seguinte forma: 

• agente de polícia - 893 vagas; 
• escrivão de polícia - 400 vagas;  
• delegado de polícia - 123 vagas;  
• papiloscopista policial federal - 84 vagas 


As remunerações iniciais são de R$ 11.983,26 para agente, escrivão e papiloscopista e R$ 22.672,48 para delegado. 

Com a publicação do edital em janeiro, a corporação pretende aplicar as provas objetivas já em março, segundo o secretário executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Tercio Issami Tokano, que encaminhou um ofício ao Ministério da Economia solicitando que a aplicação das provas objetivas ocorra dois meses após a liberação do edital. Porém, isto ainda precisa de aval da economia, uma vez que contraria o decreto 9739 de 2019, do presidente Jair Bolsonaro, que estipula um prazo de quatro meses entre a publicação do edital e a aplicação dos exames.   

Por outro lado, a solicitação, vinda por parte do secretário executivo,  conta com caráter oficial, tendo em vista a portaria 406, do ministro Paulo Guedes, divulgada no último dia 9 de dezembro, que delega competência a diversas autoridades públicas para atos da administração, que incluem autorizações de nomeações em concursos públicos.  

De acordo com o artigo 41 do decreto 9739, sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro em 28 de março de 2019: O edital do concurso público será: 

I - publicado integralmente no Diário Oficial da União, com antecedência mínima de quatro meses da realização da primeira prova; 

A solicitação especifica que, com a aplicação das provas quatro meses após a publicação do edital, pode não ser possível concluir o certame ainda em 2021. 

Último concurso PF (Polícia Federal)

Iniciado em 2018, o concurso PF anterior contou com uma oferta de 500 vagas, sendo 150 para delegado, 60 para perito criminal, 80 para escrivão, 30 para papiloscopista e 180 para agente. Ao todo, a seleção registrou 147.744 inscritos. Para todos os cargos é exigida formação de nível superior, com iniciais de R$ 11.983,26 para agente, escrivão e papiloscopista e R$ 22.672,48 para delegado e perito. Recentemente foi autorizado pelo Governo, a contratação de 1.000 aprovados no último concurso Polícia Federal, com a expectativa de aproveitamento de todos os aprovados.

No ano de 2013, outro concurso da Polícia Federal foi realizado e ofereceu 566 vagas, sendo 534 para agente administrativo, com opções em todos os estados. Para nível superior, as oportunidades foram para o Distrito Federal. A banca organizadora foi o Cespe e a prova objetiva contou com 120 itens para todos os cargos, sendo 50 sobre conhecimentos básicos e 70 de conhecimentos específicos, além de prova discursiva para os cargos de nível superior.

Para agente administrativo, a parte de conhecimentos básicos contou com temas sobre língua portuguesa, noções de informática, raciocínio lógico, atualidades, noções de direito administrativo e noções de direito constitucional.

Para os cargos de nível superior, a parte de conhecimentos básicos versou sobre língua portuguesa, raciocínio lógico, noções de informática, noções de direito administrativo e noções de direito constitucional.

Concurso PF: curso preparatório para agente policial

Central de Concursos oferece curso preparatório para aqueles que desejam concorrer a uma das 893 vagas de agente da PF.

O curso e os materiais didáticos são produzidos de acordo com os editais já publicados, levando em conta a provável banca organizadora. As aulas são planejadas para abordar todos os assuntos necessários e os professores, a todo tempo, oferecem dicas e macetes para garantir que você lembre do que aprendeu.

Não perca a oportunidade de se preparar com quem tem o material didático mais completo do mercado e uma equipe de professores preparada para ajudar você a conquistar seu objetivo.

Saiba mais sobre o curso preparatório para agente da PF:


Resumo do Concurso PF (Polícia Federal)

PF - Polícia Federal 2021
Vagas: 1.500
Banca Organizadora: Cebraspe
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Delegado, Escrivão, Papiloscopista e Agente Policial
Áreas de Atuação: Segurança Pública
Escolaridade: Ensino Superior
Faixa de salário: até R$ 23.692,74
Estados com Vagas: AC, AL, AM, AP, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RO, RR, RS, SC, SE, SP, TO
blog

Cursos

Apostilas

Outras Notícias