Central de Concursos
  • Por: Folha Dirigida - Publicado em 15/07/2015 15h09 - Atualizado em 12/08/2016 17h00

Segundo o Sindicato dos Auditores do Trabalho do estado do Rio Grande do Norte (Sinait/RN), durante um encontro com auditores do trabalho, na última sexta-feira (05/08), o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, indicou que o concurso público da categoria será realizado.

 

Os auditores-fiscais já haviam entrado em greve no começo deste mês reivindicando, entre outras coisas, a realização de um novo concurso.

 

Devido à troca de ministro do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o pedido de autorização do concurso está aguardando confirmação para ser reenviado ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).

 

Concurso MTE 2016

 
23/05/2016 | Na última terça-feira (17/05), o Ministério do Planejamento deu continuidade à análise do pedido para a realização do concurso público do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) que visa preencher 847 vagas de auditor-fiscal do trabalho. A expectativa agora é que a tramitação do processo avance para que o concurso possa ser realizado nos próximos meses.
 
Antes do afastamento da presidente Dilma Rousseff, o processo que trata do concurso chegou a superar várias fases do trâmite para autorização, porém, voltou à fase inicial no dia 11 deste mês. Segundo o Planejamento, a demanda chegou a ser priorizada, mas com a mudança de governo, teve que ser reavaliada. Um acordo informal que autorizava a seleção já havia sido traçado entre o presidente do Sindicato Nacional dos Auditores do Trabalho (Sinait) e a antiga equipe do Ministério do Planejamento.
 
Segundo as regras da Organização Internacional do Trabalho (OIT), o déficit de servidores no Ministério do Trabalho e Emprego é de mais de 5 mil auditores.
 

Auditor-fiscal do trabalho 

 

15/07/2015 | É grande a expectativa por novos avanços no pedido de concurso do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) para 847 vagas de auditor-fiscal do trabalho, cargo de nível superior (qualquer área), com remuneração de R$18.754,20, incluindo R$458 de auxílio-alimentação. 

 

A solicitação já chegou a passar pela Consultoria Jurídica da pasta, que é uma das instâncias finais para a autorização, mas retornou à Secretaria de Gestão Pública em seguida. A autorização do concurso já chegou a ser anunciada em diferentes oportunidades pelo ministro do Trabalho, Manoel Dias, e, por essa razão, o que se espera é que a confirmação ocorra nas próximas semanas.

 

Segundo documento enviado pelo Planejamento ao MTE no ano passado, as vagas serão preenchidas de forma escalonada, em 2015, 2016 e 2017, o que, a essa altura, demandaria autorização e publicação do edital urgentes. 

 

Organizado pelo Cespe/UnB, o último concurso para auditor-fiscal do trabalho foi realizado em 2013.

 

Apoio tem pedido para 1.177 vagas

 

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) também possui pedido em análise no Ministério do Planejamento para cargos da área de apoio. Nesse caso, foram solicitadas 1.177 vagas, sendo 951 apenas para agente administrativo. O cargo é aberto a quem possui pelo menos o ensino médio completo e proporciona, além da estabilidade (típica do regime estatutário de contratação), remuneração inicial de R$3.442,22, incluindo auxílio-alimentação, de R$ 373.

 

As outras 226 vagas deverão ser para cargos de nível superior. Para esses, os ganhos iniciais são de R$4.888,02 por mês (também com auxílio). Nas duas últimas seleções realizadas pelo ministério, houve vagas para administrador, contador e economista.

 

A última seleção aconteceu em 2014, e as provas de agente foram sobre Língua Portuguesa, Noções de Informática, Noções de Direito Administrativo, Atualidades, Ética no Serviço Público, Noções de Administração Financeira e Orçamentária, Legislação Específica, Noções de Gestão de Pessoas nas Organizações, Noções de Administração de Materiais, Noções de Arquivologia e Noções de Gestão e Fiscalização de Contratos e Convênios. Houve vagas, inclusive, para o Rio de Janeiro.

blog

Outras Notícias