Central de Concursos
  • Publicado em 19/10/2015 09h57
Boa notícia para os concurseiros que pretendem realizar o concurso do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Com pressa para contar com novos servidores, o instituto analisava a possibilidade de aplicar as provas ainda este ano. No entanto, devido à falta de datas para realizá-las, já que outros órgãos já reservaram dezembro para as suas avaliações, o mais provável é que o órgão só faça os exames objetivos em 2016, dando mais tempo para os candidatos se prepararem.
 
As 950 vagas que serão ofertadas no concurso estão distribuídas da seguinte maneira: 800 para técnico do seguro social, de nível médio, e 150 para analista do seguro social, para graduados em Serviço Social. O edital precisa ser publicado até 29 de dezembro, prazo estipulado pela portaria de autorização do Ministério do Planejamento. O Cespe/UnB é o organizador, definido por dispensa de licitação, faltando apenas a assinatura do contrato e a oficialização no Diário Oficial da União (DOU). A instituição de Brasília, porém, já foi confirmada pela Assessoria de Imprensa do INSS.
 
O técnico do INSS tem remuneração inicial de R$ 4.768,90, que, após seis meses de trabalho, passa para até R$ 5.413,90. Os analistas, por sua vez, ingressam recebendo R$ 7.014,05, valor que, depois de seis meses, sobe para até R$ 8.050,25.
 
Os interessados devem prosseguir com os estudos, pautando-se por provas do Cespe/UnB, que será o organizador, além de exames anteriores do INSS. Para técnico, o último concurso foi em 2011, com a organização da Fundação Carlos Chagas (FCC). Na ocasião, os candidatos foram avaliados por meio de 60 questões objetivas, sendo 20 de Conhecimentos Gerais (Português, Ética no Serviço Público, Noções de Informática, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Previdenciário) e 40 de Conhecimentos Específicos.
 
Já para analistas, na área de Serviço Social, o último concurso foi em 2008, sob organização do Cespe/UnB. Na época, também houve 60 questões objetivas, versando sobre Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Noções de Informática, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Legislação Previdenciária, Legislação da Assistência Social e Conhecimentos Específicos. Os interessados nas vagas de analistas devem considerar, porém, que em 2013 a disciplina de Raciocínio Lógico foi substituída por Ética no Serviço Público.
 
blog

Outras Notícias