Central de Concursos
  • Publicado em 21/10/2015 10h14
O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) encontra-se na fase final de elaboração do edital do concurso para 950 vagas. Foi isso o que a presidente do INSS, Elisete Berchiol, informou à Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social (CNTSS) e à Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps), em reunião realizada na última sexta-feira, dia 16. No encontro, pautado para discutir o plano de reposição do período de greve da categoria, os sindicalistas questionaram também os preparativos da seleção, que é de extrema importância, segundo a diretora da CNTSS, Terezinha de Jesus Aguiar.
 
“O INSS confirmou que o concurso irá acontecer e que o edital está em fase de formatação final. Eles não passaram, porém, nenhuma data para publicação do edital e aplicação das provas, nem a distribuição das vagas pelo país. O que sabemos é que há uma defasagem no Brasil inteiro. Teremos uma nova reunião nesta terça, 20, e voltaremos a cobrar informações sobre o concurso”, declarou.
 
Questionado sobre a elaboração final do documento, o INSS não se manifestou. A autarquia precisa publicar o edital até 29 de dezembro, prazo fixado pela portaria de autorização do Ministério do Planejamento, e que deverá ser encurtado. O Cespe/UnB foi confirmado organizador da seleção, pela Assessoria de Imprensa do INSS, mas a publicação ainda não saiu no Diário Oficial da União (DOU). A definição ocorreu por dispensa de licitação. A informação de que o documento está em fase final de elaboração cria a expectativa de que possa ser divulgado muito em breve.
 
É provável também que o INSS já tenha definido a distribuição das vagas pelos estados, pelo fato de já ter escolhido o organizador. Isso, porém, ainda não foi divulgado. Espera-se ainda que todas as unidades da federação sejam contempladas, tendo em vista as necessidades de pessoal da autarquia em todo o país. Das 950 vagas autorizadas, 800 são de técnico do seguro social, de nível médio, e 150 de analista, para graduados em Serviço Social.
 
Com o reajuste salarial de 10,8% acertado após os 78 dias de greve, os rendimentos ficarão da seguinte forma: o técnico do seguro social terá remuneração inicial de R$4.768,90, considerando R$708,21 de vencimento básico (já com o aumento de 10,8%), R$1.022,69 de gratificação de atividade executiva (GAE), R$2.580 de gratificação de desempenho de atividade do seguro social (GDASS/80%) e auxílio-alimentação de R$458. Após seis meses de trabalho, o rendimento passa para até R$5.413,90, já que, além dos outros valores, a GDASS sobe para até R$3.225 (100%). O analista do seguro social, por sua vez, terá remuneração inicial de R$7.014,05, incluindo R$986,58 de vencimento básico (com o reajuste), R$1.424,67 de GAE, R$4.144,80 de GDASS (80%) e o auxílio-alimentação. Após seis meses de trabalho, a remuneração sobe para até R$8.050,25, já que, além dos outros valores, a GDASS pode chegar a R$5.181 (100%).
 
Preparação - Os interessados no concurso devem continuar estudando, pautando-se por provas do Cespe/UnB, que será o organizador. Os últimos concursos da autarquia são bons guias. Para técnico, destaque da seleção, o último concurso foi em 2011, porém com a organização da Fundação Carlos Chagas. Na época, os candidatos foram avaliados por meio de 60 questões objetivas, sendo 20 de Conhecimentos Gerais (Português, Ética no Serviço Público, Noções de Informática, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Previdenciário) e 40 de Conhecimentos Específicos.
 
Já para analistas, na área de Serviço Social, o último concurso foi em 2008, sob organização do Cespe/UnB. Na época, também houve 60 questões objetivas, versando sobre Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Noções de Informática, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Legislação Previdenciária, Legislação da Assistência Social e Conhecimentos Específicos. Os interessados nas vagas de analistas devem considerar, porém, que em 2013 a disciplina de Raciocínio Lógico foi substituída por Ética no Serviço Público.
 

blog

Outras Notícias