• Por: Yuri Salso - Publicado em 10/02/2016 16h32 - Atualizado em 08/06/2017 12h59
Concurso Banco Central
 
O Banco Central do Brasil (Bacen, BC ou BCB) encaminhou ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), no último dia 31 de maio, um novo pedido de realização de concurso público. De acordo com a assessoria de imprensa da autarquia, a solicitação conta com 990 vagas.
 

Cargos e remunerações

 
Seguindo o esperado, o pedido contempla as carreiras de técnico (150 vagas), analista (800) e procurador (40).

O cargo de técnico exige o nível médio de escolaridade e a remuneração inicial é de R$6.882,57. No caso de analista, o requisito é o ensino superior completo em qualquer área e os ganhos iniciais são de R$17.391,64. Para concorrer ao cargo de procurador, por sua vez, é necessário possuir, no mínimo, dois anos de prática forense, bacharelado em Direito e inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Os ganhos iniciais são de R$ 19.655,67.
 

Deficit de funcionários


A expectativa de realização do concurso é grande devido ao deficit de funcionários do Bacen. A previsão legal é que a autarquia tenha 6.470 servidores em seu quadro de pessoal. Porém, o Banco Central conta com apenas 3.963 funcionários em atividade, dos quais 500 já estão em condições de se aposentar.

A carência no BC é de 2.507 servidores, sendo 328 de técnico, 2.050 de analista e 173 de procurador. Segundo o Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), o efetivo atual é o menor desde 1975. O presidente do Sinal, Dario Piffer, chegou a comentar que o Bacen não consegue atender a toda demanda e que “essa situação traz problemas de toda a ordem, sendo uma das áreas mais prejudicadas a da fiscalização; por conta disso, o Banco Central prioriza somente as demandas consideradas mais importantes".
 
 

Último concurso Bacen


Com o envio do pedido de concurso Bacen, a orientação dos especialistas é para que os interessados iniciem o quanto antes a sua preparação, tomando como base a seleção mais recente para o cargo pretendido. Para técnico e analista, a última seleção foi realizada em 2013, com os candidatos sendo submetidos a provas objetiva e discursiva, avaliação de títulos (apenas para analista) e programa de capacitação. No caso de técnico, foram cobrados conhecimentos de Língua Portuguesa, Noções de Direito Constitucional e de Direito Administrativo, Gestão Pública, Informática e Raciocínio Lógico-Quantitativo, além de Conhecimentos Específicos.
 

Outras Notícias