Central de Concursos
  • Publicado em 09/09/2011 00h00
Em entrevista ao jornal Folha Dirigida, a chefe do Departamento de Gestão de Pessoal do Banco Central, Nilvanete Ferreira da Costa, declarou que a situação atual do Bacen com relação ao déficit de servidores é séria.

Neste ano até o dia 12/08, foram contabilizadas 283 aposentadorias, somadas as 331 de 2010, resultam em mais aposentadorias do que os 520 concursados que ingressaram no ano passado. O acentuado número de perdas – chega-se a quase 40 aposentadorias/mês – não é decorrente somente de aposentadorias, mas de exonerações e mortes.

Em 2008, o Bacen contava com 5.015 servidores, hoje – até junho último - são 4.619 o que provoca um desequilíbrio entre o número de saídas e o de ingresso.

No último mês de junho, o Banco recebeu autorização do Ministério do Planejamento para nomear 120 concursados, metade do que havia sido solicitado, servidores esses, aprovados em concursos anteriores.

Nilvante, declarou ainda que o Banco encaminhou, em 2008, um plano anual de concursos que não foi aprovado pelo Planejamento, mas espera que os próximos concursos sejam aprovados em 2012.

blog

Outras Notícias