Central de Concursos
  • Publicado em 10/07/2013 09h55
Deverá ser aberta ainda este mês uma das grandes oportunidades do ano para o ingresso no serviço público federal: o concurso do Banco Central.

Embora a autarquia tenha informado no último dia 3, que o edital da seleção será divulgado em até 30 dias após a assinatura do contrato com o Cespe/UnB, que organizará o concurso, fonte ligada ao alto escalão do banco afirma que a divulgação deverá ocorrer até o próximo dia 19.

Das 515 vagas, 100 serão para técnico, cargo de nível médio, com remuneração inicial de R$5.531,23. Haverá 400 para analista e 15 de procurador, ambos de nível superior (bacharelado em Direito, no caso de procurador), com iniciais de R$13.968,85 e R$16.092,13, respectivamente. Para técnico e analista, as chances deverão ser distribuídas por diferentes áreas de atuação, mas não deverá ser exigida formação em área específica. No caso de procurador, além do bacharelado em Direito, será necessário possuir pelo menos dois anos de prática forense.

De acordo com o presidente do Sindicato Nacional dos Servidores do Banco Central no Rio de Janeiro (Sinal-RJ), Sérgio Belsito, as informações são de que o concurso será regionalizado. Caso isso se confirme, os candidatos deverão indicar, já no ato da inscrição, a cidade onde desejam trabalhar. A distribuição das vagas pelas dez capitais com unidades do BC ainda não foi informada, mas segundo o presidente nacional do Sinal, Daro Marcos Piffer, a tendência é que haja vagas para todas elas. Além de Brasília, onde fica a sede, o banco possui representação São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Fortaleza, Recife, Salvador e Belém.

A seleção será composta por provas objetivas, prova discursiva (apenas para analista), avaliação de títulos (dependendo da área de atuação), sindicância de vida pregressa e programa de capacitação.

No caso de procurador, já foi determinado que haverá prova objetiva, três provas discursivas, prova oral e avaliação de títulos, sindicância de vida pregressa e curso de formação e que as provas serão aplicadas ao menos nas dez capitais com unidades do banco.

O mesmo ainda não foi confirmado para técnico e analista. Em entrevista concedida no início deste mês, o procurador-geral do Banco Central, Isaac Sidney Menezes Ferreira, destacou que poderão ser contratados até 48 aprovados para procurador, a depender de autorização do Ministério do Planejamento. De acordo com ele, a intenção é nomear os classificados para as 15 vagas iniciais no final do primeiro semestre de 2014

Fonte: Folha Dirigida
blog

Outras Notícias