Central de Concursos
  • Por: Yuri Salso - Publicado em 08/01/2018 12h53 - Atualizado em 08/01/2018 13h12
Na última sexta-feira (5), o governador Geraldo Alckmin autorizou, por meio de publicação no Diário Oficial do Estado, a realização de concurso público para os cargos de professor de educação básica I (PEB I) e professor de educação básica II (PEB II), em diversas disciplinas, da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo (SEE-SP). Do total de 1.656 oportunidades, 449 são para PEB I e 1.207 para PEB II. As contratações serão temporárias, por um período de 3 anos.
 
Como as vagas ofertadas no concurso SEE-SP 2018 serão preenchidas por cada unidade escolar, os editais serão publicados de maneira descentralizada, podendo ser lançados a qualquer momento.
 

Concurso para PEB I e PEB II

 
Para concorrer ao cargo de PEB I é necessário possuir curso normal superior com habilitação em magistério das séries iniciais do ensino fundamental, licenciatura em pedagogia com habilitação em magistério nas séries iniciais ou programa especial de formação pedagógica superior em qualquer nomenclatura, com habilitação em magistério nas séries iniciais. 
 
Já o cargo de PEB II exige nível superior completo e licenciatura na respectiva área de atuação. 
 

Vencimentos

 
De acordo com o site do governo, a remuneração básica inicial da carreira é de R$ 1.565,19 para PEB I e R$ 1.811,91 para PEB II, com jornada de trabalho de 30 horas semanais.
 
Como a carga de trabalho é variável, os ganhos mensais podem variar. O valor por hora/aula é de R$ 11,49 para o professor I e de R$ 12,80 para professor II.
 

Último concurso SEE-SP

 

Realizada em 2013 e organizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), a última seleção da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo contou com oportunidades para todas as diretorias de ensino do estado, para as disciplinas de artes, biologia, ciências físicas e biológicas, educação física, filosofia, geografia, história, língua inglesa, língua portuguesa, língua espanhola, matemática, química, sociologia e educação especial. 
 
Os participantes foram submetidos a provas objetivas e dissertativas, abordando questões de conhecimentos pedagógicos e disciplinas específicas. A parte objetiva contou com 80 questões, enquanto que a dissertativa foi composta de duas perguntas, versando sobre conteúdo indicado na Resolução SE 52, de 2013.
 
Para a pontuação final também foram considerados títulos, com caráter apenas classificatório. 

 

blog

Outras Notícias