• Por: Yuri Salso - Publicado em 22/01/2019 17h53 - Atualizado em 23/01/2019 11h55
Com a proximidade da realização do Censo Demográfico 2020, aumenta a preocupação do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística com a contratação da mão de obra necessária para a atividade. São esperadas aproximadamente 250 mil vagas, as quais serão preenchidas por meio de um novo concurso público.
 
De acordo com o IBGE, “os procedimentos internos administrativos já estão adiantados para realizar o concurso de temporários o mais rápido possível, assim que aprovado”. No entanto, ainda de acordo com o próprio órgão, ainda não houve uma resposta formal do Governo Federal sobre o pedido de concurso IBGE temporários, feito no ano passado.
 
A verba para a realização do concurso já consta no Orçamento de 2019 do Governo Federal. Serão destinados mais de R$ 240 milhões para a realização do Censo Demográfico.
 

Cargos e distribuição das vagas

 
As vagas temporárias serão para atuação em todas as regiões do Brasil, distribuídas entre os seguintes cargos:
 
Recenseador (contrato de até 5 meses; nível fundamental);
Agentes regional e administrativo (contrato de até 1 ano; nível médio);
Agentes municipal e de informática (contrato de até 10 meses; nível médio)
Agente supervisor (contrato de até 9 meses; nível médio);
Analista censitário (contrato de até 2 anos; nível superior).
 
Os vencimentos costumam variar de acordo com a produtividade. Por exemplo, no último Censo, realizado em 2010, a remuneração girou em torno de R$ 2.600 para recenseadores, quando foram oferecidas 191.972 vagas para o cargo.
 
Houve ainda 23.900 vagas para agente supervisor, com R$ 2.058 mensais; 6.772 vagas para agente municipal, com R$ 2.358; 1.432 para agente de informática, com R$ 2.158; 558 para agente administrativo, com R$ 1.958; e 400 para agente regional, com R$ 2.958.
 

Pedido também para concurso com 1.800 vagas efetivas

 
Após ter o pedido de concurso público arquivado pelo extinto Ministério do Planejamento, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) deverá encaminhar uma nova solicitação em 2019 ao Governo Federal.
 
O pedido comtemplará as mesmas 1.800 vagas da solicitação feita em 2017. Um novo concurso é necessário pois, de acordo com o instituto, há uma carência de 2.400 servidores no órgão. A situação pode piorar com a previsão de aposentadoria de 34% dos atuais servidores.

Do total de 1.800 vagas efetivas que devem ser solicitadas pelo IBGE, 1.200 são para o cargo de técnico e 600 para o de analista.

O cargo de técnico oferece ganhos iniciais de R$ 3.890,87 e tem como exigência o nível médio de escolaridade. Para o cargo de analista, a exigência é o nível superior e os ganhos iniciais são de R$ 8.213,07. Os valores que já incluem o auxílio-alimentação.

 

Outras Notícias