Central de Concursos
  • Publicado em 27/11/2012 08h58
Com a disseminação crescente das tatuagens em diversos tamanhos, formas e temas, está cada vez mais difícil proibir candidatos nessa condição de prestem concurso público, mesmo porque, a tatuagem não identifica seu portador a algum tipo de distúrbio comportamental ou desajuste social, como há anos se preconizava. O indivíduo que apresentava uma tatuagem era ligado, também, a um perigoso ex-detento prestes a atacar alguém a qualquer momento.

Salvo em casos raros, onde o portador desse adorno, extrapola o campo do bom senso, como por exemplo, ter o corpo todo tatuado ou seu rosto completamente transformado, ou ainda, desenhos que possam chocar ou causar mal estar social, não é razoável qualquer discriminação ou impedimento ao candidato.

É bom ter em mente que aqueles que pretendem aderir à tatuagem o façam considerando sempre o senso comum de estética.

Na defesa do direito do candidato que se considerar prejudicado, a consulta a um advogado especialista na área é recomendada, a ação de conhecimento e o mandado de segurança também são instrumentos que poderão ser utilizados.
blog

Outras Notícias